Home

This slideshow requires JavaScript.

Adriano Miranda é fotojornalista do Público há quase 20 anos. O grupo acompanhou Adriano durante uma saída para o terreno. Neste trabalho, o fotojornalista cobriu um almoço de negócios da indústria do calçado, na Alfândega do Porto, ao qual compareceu o Ministro da Economia, Pires de Lima.

Atualmente, Adriano Miranda confessa que os fotojornalistas andam “sempre à volta dos políticos e de outras questões menos relevantes”, deixando para trás os trabalhos “da nossa sociedade (…) que são os mais estimulantes”. Para além disso, é cada vez menos necessário sair para o terreno, devido ao crescimento do uso das fotos em arquivo. Estas são apenas algumas razões pelas quais Adriano Miranda considera que hoje em dia “ser fotojornalista é uma treta”.

Na sua perspetiva, a componente técnica não é a mais importante. No jornal Público as fotografias ainda são um elemento principal e de diferenciação, por isso tem presente a ideia de que um bom fotojornalista deve saber “conciliar a parte estética com a informação”.

No fotojornalismo, o que hoje pode não ser relevante, amanhã pode ter valor. Por isso, Adriano Miranda deixa um conselho: “nunca apaguem nada”.

Andreia Almeida, Pedro Morais, Sara Rocha e Vanessa Silva
Licenciatura em Ciências da Comunicação: Jornalismo, Assessoria e Multimédia
2013/2014

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s